top of page

Governo promove oficinas para construção do Plano Maranhão 2050


15/05/2023 Fonte: Secom Maranhão


O Governo do Maranhão, por meio da coordenação da Secretaria de Estado do Planejamento e Orçamento (Seplan), está intensificando os trabalhos de construção do primeiro plano de longo prazo: o Maranhão 2050. Durante três dias, de 9 a 11 de maio, diversos órgãos do governo, entidades acadêmicas e representantes de setores produtivos do Estado participaram de oficinas de identificação dos principais desafios estratégicos do Maranhão para a construção da visão de futuro do projeto.


Os debates, que ocorreram nos auditórios da Seplan e da Secretaria Adjunta da Tecnologia da Informação (Seati), promoveram discussões em torno de cinco eixos: “Educação Transformadora, Identidade e Cultura Vibrantes”; “Economia Próspera e Inclusiva”; “Meio Ambiente Valorizado e Resiliente”; “Sociedade Saudável, Segura e Justa”; e “Governança Eficiente e Conectada”.


O Plano Maranhão 2050 trata de um planejamento de longo prazo com metas para promover o desenvolvimento econômico e social, a atração de investimentos para o Estado, a redução da miséria, inclusão social e a geração de oportunidades para toda população. Por meio do Plano Maranhão 2050 será possível construir, de forma democrática e coletiva, políticas públicas estruturantes em benefício da sociedade e das futuras gerações do Maranhão.


O secretário adjunto do Planejamento e Orçamento da Seplan, Roberto Matos, comentou sobre a importância da participação de diversos segmentos sociais na construção do Plano Maranhão 2050.


“A gente tem selecionado um conjunto muito representativo de atores da sociedade civil, estado, setor produtivo, academia, terceiro setor, entre outros, para que tenhamos diversas perspectivas. Esta é uma fase de construção de visão de futuro, de análise de resultados, desafios e diretrizes, mas a ideia é que estes atores também sejam convocados para as próximas etapas para que, de fato, tenhamos um Plano que direcione-se para os diversos segmentos da sociedade”, realçou Roberto.


A secretária adjunta de Estado Extraordinária de Igualdade Racial, Maria do Socorro Guterres, que estava presente no primeiro dia de oficinas, elogiou a cooperação entre as instituições para planejar as políticas públicas do Maranhão.

“É fundamental esta etapa. Essa oficina nos permite uma reflexão maior e troca de diversas visões e conhecimentos sobre estas temáticas para planejarmos, pois em qualquer plano de política pública precisamos respeitar essa diversidade maranhense. Esse momento é muito importante, extremamente rico e indispensável nesse plano de gestão para 2050”, pontuou Maria do Socorro.


Os encontros, organizados pela Seplan com o apoio da empresa de consultoria Macroplan, reuniram servidores das respectivas equipes, além de representantes da Secretaria Adjunta da Tecnologia da Informação (Seati), da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Secretaria de Estado da Saúde (SES), Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes), Secretaria de Estado Extraordinária da Igualdade Racial (Seir), Secretaria de Estado Extraordinária da Juventude (Seejuv), Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), Secretaria de Estado de Transparência e Controle (STC), Secretaria de Estado de Articulação Política (Secap), Secretaria de Estado de Monitoramento de Ações Governamentais (Semag), Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), Ministério Público do Maranhão (MP-MA), Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA), Defensoria Pública do Estado do Maranhão (DPE-MA), Universidade Federal do Maranhão (Ufma), Universidade Estadual do Maranhão (Uema) e do Centro Cultural Vale Maranhão.




Comments


bottom of page